3 de maio de 2017
por Equipe RIVO Toyota
0 comentários

A Toyota testa um novo sistema de geração de energia combinada pressurizada (sistema de geração de energia híbrida), em sua planta localizada no distrito de Motomachi, na cidade de Toyota, Aichi, no Japão. Esta tecnologia utiliza células de combustível de óxido sólido (SOFC) e microturbinas de gás. O objetivo do projeto é avaliar a eficiência energética, desempenho e durabilidade desta combinação.

O sistema de dois estágios tem potência nominal de 250 kW que é gerada a partir de hidrogênio e monóxido de carbono extraídos de gás natural. Além disso, possui um sistema de cogeração, que combina calor e energia, para utilizar o calor residual produzido na geração de energia.

Outro objetivo do sistema é a geração de energia com baixa emissão de poluentes. O sistema híbrido oferece cerca de 55% de eficiência no consumo, enquanto o uso do sistema de cogeração aumenta esta eficiência para até 65%.

A Toyota continuará a promover o desenvolvimento e a introdução da utilização eficiente da tecnologia do hidrogênio em suas plantas, monitorando continuamente os resultados da introdução e demonstração de resultados deste sistema de geração de energia híbrida. A iniciativa representa um progresso em termos de ações destinadas a atingir zero emissões de CO2 em suas fábricas, aspecto preponderante do Desafio Ambiental Toyota 2050, anunciado em 2015.

Para ler mais notícias, acesse rivo.com.br. Para mais informações sobre a RIVO visite nosso site.

26 de abril de 2017
por Equipe RIVO Toyota
0 comentários

toyota2

A Toyota testa nos Estados Unidos um caminhão movido a hidrogênio. O novo tipo de combustível é sustentável e não emite poluentes, apenas água potável, e seus motores são elétricos.

O chamado “Projeto Portal”, da Toyota, visa utilizar este tipo de combustível ecológico em caminhões de grande porte. O protótipo é baseado no Kenworth T660.

toyota

O projeto mostra a parte que correspondia ao leito da cabine ocupada por quatro tanques de hidrogênio sob alta pressão e duas baterias de ions de lítio de 6 kWh. Há também duas células de combustível como as que também equipam o Toyota Mirai.

O motor do caminhão é de 670 cv e 135,1 mkgf de torque, o que equivale aos mesmos números de um veículo deste porte movido a diesel.

De acordo com a Toyota, estes caminhões a hidrogênio aceleram mais rápido que os modelos a diesel. A justificativa seria o motor elétrico, que gera torque máximo imediato. Confira abaixo no vídeo a comparação.

Os tanques suportam 40kg de hidrogênio, que permitem um percurso de até 240 km com uma carga de 27,3 toneladas. A performance aumenta para 384 km com carga de 16,3 toneladas.

Os obstáculos que a Toyota agora enfrenta com o projeto é principalmente a falta de infra-estrutura atualmente para o abastecimento de hidrogênio.

Mesmo sendo o elemento mais comum do universo, não se encontra muito hidrogênio em sua forma natural na terra e a produção artificial do elemento é muito custosa no ponto de vista energético.

O objetivo da Toyota é provar que caminhões com tecnologia tão complexa podem ser confiáveis para grandes viagens, a questão da autonomia ainda não é a prioridade do projeto.

Para ler mais notícias, acesse rivo.com.br. Para mais informações sobre a RIVO visite nosso site.